COMPARTILHE

Eu considero que este, é o verdadeiro injustiçado pela nossa instituição, o Sport Lisboa e Benfica.

Acho que não podemos ser ingratos e temos mesmo admitir que, João Vieira Pinto fez parte, numa determinada era, dos ilustres que representou o Glorioso.

Joao Vieira Pinto Benfica Capitao Telecel
Joao Vieira Pinto Benfica Capitao Telecel

Com um temperamento muito característico, o “sangue na guelra” e uns pezinhos de sonho, sempre o admirei e acreditei que, o contrato vitalício que assinara na vigência de Manuel Damásio, iria ser cumprido integralmente e que, depois da sua carreira desportiva, ele iria estar ainda no Benfica para “transferir a mística” aos mais jovens do plantel. Enganei-me.

Foi no defeso da época 2000/2001 que recebi mais um “murro no estômago”. Já não chegava a saída do Paulo Sousa em 93/94 e agora, um ícone do nosso clube ia para o outro lado da 2ª circular graças à política irredutível do: “NO BENFICA, NÃO HÁ VACAS SAGRADAS” do presidente da altura, João Vale e Azevedo.

Benfica Casino Estoril Equipa 1993
Benfica Casino Estoril Equipa 1993

Assim, João Vieira Pinto, vindo do Boavista na época de 1992/1993 rumou em 2000 ao outro lado da 2ª Circular.

Para o nosso museu, ainda conseguiu conquistar um Campeonato Nacional e duas Taças de Portugal. Manifestamente pouco para quem envergou o manto sagrado por 8 anos, mas nem isso lhe tirou o brilhantismo que desde sempre lhe reconheci, todavia, não foi por culpa dele que não conquistamos mais títulos.

Não lhe podemos apontar nada, NADA. Mesmo sendo quase considerado “Persona non grata” pelo presidente da altura, mesmo indo para um clube considerado rival, J.V.P nunca teve uma atitude ou declaração pública que fosse desrespeitosa ou rancorosa com a instituição Sport Lisboa e Benfica. Foi um verdadeiro “senhor”.

Poderia dissertar ainda mais com trívias, estatísticas mas não é esse o meu objectivo. Quero, com este artigo, endereçar ao João Vieira Pinto o meu reconhecimento e um grande obrigado por isto:

…..e por todas a outras vezes que me deliciou com fintas e dribles mágicos e me fez saltar do sofá e gritar GOLO.

João Pinto, soubeste honrar o manto sagrado.

No meu entender, este mágico era uma “VACA SAGRADA” e, para mim, será sempre o Menino de Ouro

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA